sábado, 29 de junho de 2013

Amantes Finalmente - J.R. Ward

Imagem: Portal Ju Lund
 Titulo Original: Lover At Last
Série Irmandade da Adaga Negra 11/11
Autora: J. R. Ward
Editora: Universo dos Livros



Qhuinn está acostumado à solidão. Repudiado por sua linhagem e evitado pela aristocracia, ele finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família esteja ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração entregue a outra pessoa... Blay, depois de anos de amor não correspondido, acredita já ter superado Qhuinn. E já era hora: o homem parece ter encontrado o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles terão um filho, exatamente como Qhuinn sempre quis. O destino parece ter levado a vida desses vampiros soldados em direções diferentes... Mas a batalha pela liderança da raça se intensifica, e os novos jogadores na cena de Caldwell estão criando um perigo mortal para a Irmandade. 
Qhuinn finalmente descobre a verdadeira definição de coragem, e os dois corações que estão destinados a ficar juntos... finalmente se tornam um.




Um dos livros mais aguardados do ano.
Após o lançamento de Amante Renascido e o anúncio de que o próximo livro teria Qhuinn e Blay  como protagonistas, os fãs da IAN enlouqueceram. Ficamos contando os dias, horas... segundos para chegada deste momento. Agora estamos apenas roendo as unhas e nos descabelando de ansiedades até a chegada do mes de agosto para nos apossarmos de mais este Amante ou Amantes, rs.

 Cada leitor tem suas preferencias. Alguns apreciam apenas livros históricos, outros não curtem livros contemporâneos. Particularmente, EU não gostava de romances sobrenaturais. Mas, depois da IAN? Impossível  não cair de cabeça!
E falando em  gostos, confesso que romances com relacionamentos homo afetivos não são minha preferencia. Veja bem: não tenho NADA CONTRA leituras desse gênero   muito menos contra quem lê ou contra a orientação sexual de ninguém. Gosto é gosto, afinal. Cada um sabe de si e tem o livre arbítrio para conduzir suas escolhas.

Li e vi muitas coisas acerca deste livro. Algumas pessoas expressaram suas opiniões sobre os dois "marmanjões" TDBzudos se "pegando" e tal. Mas, tenho que dizer que, olhando de fora, descontextualizando a história, pode parecer e soar como um romance "broxante", porém, quando você é fã mesmo e vem acompanhando a série desde o começo, conhecendo os personagens, não se sente nem um pouco assim. Muito pelo contrário: você torce pelo happy end dos dois. E foi o que aconteceu com esta pessoinha saliente que vos tecla.

Quem acompanha a saga, sabe que a primeira aparição dos "meninos" foi em Amante Desperto. Mas na época, nem dei muita importância para eles, pois ao término eu estava mesmo era me roendo de curiosidade sobre o John, e, como descobri que ele tinha um livro próprio, sai  á caça. E qual não foi a minha surpresa quando reencontro Qhuinn e Blay, não mais dois pré-trans, mas sim dois bofes mega tudibão, passados pela transição e lutando junto com a Irmandade, exalando testosterona e com uma potente e inegável atracão um pelo outro.

Fiquei assim ó:
O queixo caiu. E eu quis porque quis saber como, quando, onde, com quem e porque. Kkk.
Viram a importância de ler  na ordem certinha? Se eu tivesse feito isso não teria perdido detalhes vitais. Mas me redimi e fui a luta. Voltando desde o começo da série e a partir de então, venho acompanhando um pouco da vida dos dois que a Ward, malvadinha que só ela, deixava escapulir em cada um dos livros. Havia momentos em que eu até esquecia a história principal, só pensando nos trechos onde eles apareciam.

Qhuinn, filho de Lohstrong é o foco principal do livro. O que nos leva a concepção da capa.
Li em algum lugar ( perdoem a falha, mas não me recordo onde) que  a Ward explicitou que, embora em capas anteriores  houvesse um casal, esta seria focada apenas no Qhuinn. O Blay, segundo ela,  e como podemos ver no decorrer da série, sempre foi muito bem resolvido acerca de sua sexualidade. Claro que,  no livro, há ainda algumas coisinhas que ele precisa resolver, mas sempre foi muito centrado. Toda a confusão fica me torno do Qhuinn, que, embora viesse de uma das famílias proeminentes da Glymera, se via constantemente rejeitado pela própria família por seus "defeituosos" olhos díspares. (Um azul e outro verde)
Toda esta rejeição conduziu o bofe vampírico a criar uma concepção de como alcançar a, digamos, "perfeição" por se adequar aos moldes que seguiam a sua família. E que família  viu? Vou te contar!!!
Ele elaborou todo um  discurso, uma filosofia de vida do tipo :" vou emparelhar com uma boa fêmea" e bla bla bla, porém, por mais que ele fizesse ou tentasse a sua familia NUNCA o aprovava ou aprovaria. Esta filosofia ia na verdade contra a sua verdadeira natureza, seus verdadeiros sentimentos e o levou a ficar em campo oposto ao ruivinho diliça do Blay.  Pense num bofe tudibãogostoveryhotandfofo? Capotei!


A rejeição de Qhuinn levou Blay a sofrer muito a medida que líamos cada novo livro e eu juro, juro, juro, juradinho que que quis entrar dentro dos livros e dar uns "sacodes" no cabra.

Mas em reviravoltas que só a diva Ward para conceber, vemos o bonitão sofrendo uma mega "dor de cotovelo", comendo o pão que el capiroto amassou e cuspiu em cima, chafurdando no lamaçal do sofrimento do amor perdido. Perdoe-me, Qhuinn, mas adorei cada segundo. 

Gente, sou muito má, por ter amado cada instante que ele sofreu? Sou muito louca por ter amado imensamente e depois ter  morrido de peninha do cabra? Será que sou?

Pois é, minha gente, o Qhuinn só deu valor MESMO quando perdeu. Mas a reconquista foi sublime!!!!!

Particularmente eu adorei o livro. Em minha opinião singela, é um dos melhores da série. Dinâmico  emocionante, com histórias paralelas que prometem muuuuuuuito. Estou ansiosa em especial pela história da Layla com o Xcor. Os sombras também ganham maior destaque neste livro e eu estou encantadinha com o  Trez (esse sombra promete. Até já "ouço" a voz dele em minha cabeça, kk)


Aplaudo a Ward pela forma como concebeu e conduziu a relação dos meninos. Quando vemos alguns filmes, novelas, etc, os relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo beiram o caricato ou o são totalmente. Isso  nem  de longe acontece em Amantes Finalmente. Qhuinn e Blay são machos de valor, guerreiros, e a Ward mostra como o Qhuinn faz a sua jornada em se aceitar e se permitir amar e ser amado como merece. Ele enfrenta e vence seus "demônios" interiores e abre finalmente os olhos para o que está bem  a sua frente.  Ele tem seu lado vulnerável, mas demonstra uma grande força e se mostra mais que DIGNO dos frutos que colhe.

Vemos por inúmeras razões porque o Wrath e seus Guerreiros da Irmandade são um SHOW. E a mãe do Blay, então? Um espetáculo!

Em suma: um livro MARAVILHOSO! QUERO LOGO O MEU NA MINHA ESTANTE!!!!!
Quero ler, reler, reler, reler,reler e reler outras "trocentas" vezes.

Acho que consegui dizer o que queria sem entregar o ouro,  não foi?
 Eu tento gente, mas nem sempre consigo.


Algumas fanarts

bota reparo nesse Qhuinn. murrida!

Blay... *.*

Abaixo capa americana
Crédito imagem: Meu Mundinho Fictício
Série Black Dagger Brotherhood (Irmandade da Adaga Negra)

1. Dark Lover - Amante Sombrio
2. Lover Eternal - Amante Eterno
3. Lover Awakened - Amante Desperto
4. Lover Revealed - Amante Revelado
5. Lover Unbound - Amante Liberto
6. Lover Enshrined - Amante Consagrado
7. Lover Avenged - Amante Vingado
8. Lover Mine - Amante Meu
9. Lover Unleashed (2011)- Amante Libertada
10. Lover Reborn (2012)- Amante Renascido
11. Lover At Last (2013)- Amantes Finalmente


17 comentários:

  1. Ai, amiga, eu preciso me atualizar nessa série... e o quanto antes, melhor! Já tô me sentindo perdidinha nela, rs....

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Ela é fascinante, envolvente. Tbm adoro.
      Bj

      Excluir
  3. Eu quero muito ler o livro do Assail. Mas desde o ano passado não consigo ficar naquela espera doida pelos livros da JRW. Acho que só vou ler The King e parar. /mentira

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa eu quero ver, Lidy.
      Tu tá sumida, moça
      Bj

      Excluir
  4. Deste que minha irmã me recomendou eu não desgrudo da serie... simplesmente amo....

    ResponderExcluir
  5. Aiii, Alexi, adorei a resenha. Eu fui uma das que ficou contando os dias, as horas e os segundos por esse livro e não me decepcionei! A história do Qhuinn e Blay é linda e foi super bem contada. A única coisa que me irritou foi o tamanho das tramas paralelas, mas a Ward deu show com os meninos, fiquei fascinada pela trama.
    bjus
    meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Aiin, eu adorei amante finalmente, os meus meninos arrazarão não foi, esperando ansiosamente por possession que logo mas chegar :D

    bjão

    ResponderExcluir
  7. To rindo até agora do 'tudibãogostoveryhotandfofo' eu ainda estou com essa sensação 'broxante' qnt a este livro, mas vou com paciência, nem li o primeiro ainda então vou focar nos outros e depois eu vejo se encaro essa dupla tudibãogostoveryhotandfofo.... rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai indo amiga, tu consegue gostar deles. Se não conseguir (ain q n aconteça) tem os outros pra vc amar.
      Bj

      Excluir
  8. Ameiiiii sua descrição do livro to lendo ainda, o que mais esta me interessando é a relação de Assail e Sola SEMPRE ACABA NAS MELHORES PARTES da muita raiva....kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Assail ainda me causa um infarto, nayara, kkkkkk.
      Realmente, no melhor acaba... Coisas da Ward pra aguçar nossa vontade.

      Excluir
  9. Adoro esta serie, tenho todos os livros, leio e releio amo. Espero o próximo. kkkk

    ResponderExcluir

Adorei a sua visita!!!
Seu comentário é sempre bem vindo!!!
Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
E volte sempre!!!