sexta-feira, 14 de abril de 2017

High Definition: O amor não tem gênero - JV Leite

Daniel, 18 anos, criado como filho legítimo dos seus avós, vive na completa ignorância sobre sua verdadeira paternidade.

Henrique, 19 anos, após a morte de seu pai, assume os negócios da família junto com a irmã.

Ambos heteros.

Daniel e Henrique, melhores amigos de infância, após uma viagem a um paraíso nordestino, descobrem o inesperado, o quase impossível. Descobrem o amor um no outro. Um amor secreto e incondicional, regado ao medo e ao preconceito, mas que traz à tona o segredo de família, mudanças de paradigma, aceitação e entrega.



Minha história com esse livro é engraçada. Eu gosto de morangos. Sempre via a capa e nunca dei muita importância, até o dia que vi a sinopse e achei interessante, mas dai a preguiça não me deixava ler, kkkkk. Tanta coisa acontecendo: final de curso, formatura, TCC que quase me enlouquece :P... até que um dia eu estava acompanhando outra série no Wattpad e ele veio como sugestão. Não resisti né? Fui dar uma olhada, comecei a ler a degustação e fiquei encantada com a forma em que a dinâmica familiar era desenvolvida e também com a amizade do Daniel e Henrique. Dai a degustação acabou  e tive de esperar mais uns dias pra poder adquirir o ebook, mas quando comecei ler não parei mais.

No Wattpad por uma questão de tempo e tal, as vezes uma historia pode ter vários capítulos, alguns longos, outros curtos, mas com a JV é capítulo do jeito que eu gosto: daqueles que não acabam tão cedo, tanto que no ebook o livro tem apenas oito capítulos, mas consegue transmitir bem a mensagem.

Dan e Rique são amigos de infância e estiveram juntos na vida do outro em todas as ocasiões, as felizes e tristes, até que,  ao fazerem uma viagem juntos descobrem o que alguns percebiam, menos eles dois: que sempre se amaram.  Confesso que em algumas cenas deles dois como casal eu ri. Gente, os medos do Dan eram reais, mas não deixava de ter um certo lado cômico suavizando a situação. Eles passaram por medos, inseguranças, crises, mas conseguiram lutar e manter pelo sentimento tão precioso a ambos.

E falando em sentimentos, eu simplesmente fiquei apaixonada pelo Caleb. Às vezes eu queria entrar no livro e bater nele, em outras queria dar colo. E o cara me levou as lágrimas várias vezes. A cena onde o Dan canta I believe in love da Nikka Costa, quase não enxergo nada porque estava com olhos marejados.

High Definition me deixou emocionada sob vários aspectos. É muito mais que falar de um amor florescendo a partir de uma amizade de infância, é falar de descobertas, redescobertas, de carinho, de amor familiar e fraternal, e mostrar que no fim das contas, as pessoas que amamos são  mais importantes do que preconceitos e achismos.

Recomendo e dei 5 estrelas na classificação da Amazon.


Duologia HD:

1. High Definition: O amor não tem gênero.
Ebook à venda na Amazon. (https://www.amazon.com.br/dp/B01M63K6YK/ref=cm_sw_r_cp_ep_dp_foBVybE9QS8DJ)

2- Full HD: O amo não tem medida.
* Sendo postado no Wattpad. (https://www.wattpad.com/390120291-full-hd-o-amor-n%C3%A3o-tem-medida-sinopse)



Senhorita Aurora- Babi A. Sette

Sinopse: Nicole é uma jovem bailarina brasileira e está prestes a realizar seu sonho: Estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores: o temido Sr. Daniel Hunt. Um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios. Porém, quando uma tempestade de neve os isolam em uma mansão centenária, eles terão que encarar de frente não apenas os segredos que atormentam Daniel, como uma paixão proibida que nasce entre os dois. Uma história sobre amor e superação. Um romance intenso, tocante e perturbador que mostra que todos merecem uma segunda chance, até mesmo alguém com fama de monstro.



 Aloou amiguinhos! Estamos de volta! Ou ao menos tentando depois de um longo, longo tempo longe daqui. Masss, o importante é que voltei e já chego com uma indicação de livro super, ultra, maravilhoso!

 Gente!!!!! To apaixonada pela escrita da Babi e não sei o que faço, porque a cada novo livro dela que leio fico numa DPL desgraçada! Mas, vamos ao que interessa? Vamos falar um pouco desse maestro mais conhecido como "Maestro fodedor de sinfonias" :O


 Livro lido com sucesso em 24 horas. Simplesmente arrebatador!

 Primeiro me encantei com a capa, depois com um quote sobre o Senhor Hunter. Não resisti e comprei o e-book.

 Não tem como iniciar a leitura e ser arrebatado para este mundo de sons e movimentos, não tem como não se apaixonar pela Nicole e pelo senhor-maestro-troglodita-gostosão-sensível-lindo-Hunter. Os personagens são muito críveis.

A sensibilidade e maestria da Babi faz você ter a impressão de que está dentro da história, de que a Nicole é a sua melhor amiga.

 O livro nos faz refletir em vários momentos sobre nossas escolhas, consequências, sobre nossos sonhos e sobre onde estamos e para onde queremos ir. O que te paralisa de medo e o que você faz com isso. Para não mencionar a sensibilidade ao abordar a real situação do Daniel. Aliados a tudo isso, uma playlist matadora.

 🌟🌟🌟🌟🌟


 Antes de finalizar o post, tenho algumas notas para vocês, fofoléticos leitores.

 1º O livro estava a venda exclusivamente no formato ebook pela Amazon, porém, foi retirado da plataforma, pois a diva Babi assinou contrato com uma editora, e em breve (2018 e torcendo por ser antes) teremos o livro em formato físico.

 2º Eu não tenho pdf dele. Tenho no Kindle apenas.

 3º Aqui no blog não há partilhamento de arquivos, APENAS RESENHAS.



sábado, 19 de outubro de 2013

Homens Literários e seus Cheiros



Olá pessoas maravilhosas. Estou viva, ook?!! Apenas muito atarefada com umas coisinhas aqui, mas enfim, pensando e repensando o que trazer para vcs, lembrei de um insight que me ocorreu dias atrás, postei no face e tive a colaboração de algumas amigas na elucidação dos fatos.

Coisinha interessante que me ocorreu... Bofes literários e seus cheiros.

O Lucien dos Senhores do Submundo, cheira a flores. Rosas, especificamente e é azucrinado por seus companheiros.

 O Ash cheira a morangos(adoro morangos). Os guerreiros da IAN têm aquele cheiro de especiarias escuras(tentando imaginar que tipo exato de cheiro sedutivo ser este...).

Temos os bofes da série Vanir(ainda não conheci mas pretendo) chocolate com ment do Adam , manga Caleb ,jujuba Gabriel.

Tem também o  cheiro de chocolate do Daniel, de Agridoce (me apresentem, please).
O Eros, dos Dark Hunters, filho da Afrodite,  cheira a sândalo.
Segundo muito bem lembrado pela Penélope,  os mocinhos da DP cheiram a tabaco e couro, e agem como cavalos... kkkk,  e eu me  importo? Adorooo!!

Depois de tanto cheiro, fico aqui imaginando como seria dar uma fungada no cangote de cada um deles
Alguém ai lembra de mais algum mocinho literário e seu cheiro?


sábado, 29 de junho de 2013

Amantes Finalmente - J.R. Ward

Imagem: Portal Ju Lund
 Titulo Original: Lover At Last
Série Irmandade da Adaga Negra 11/11
Autora: J. R. Ward
Editora: Universo dos Livros



Qhuinn está acostumado à solidão. Repudiado por sua linhagem e evitado pela aristocracia, ele finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família esteja ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração entregue a outra pessoa... Blay, depois de anos de amor não correspondido, acredita já ter superado Qhuinn. E já era hora: o homem parece ter encontrado o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles terão um filho, exatamente como Qhuinn sempre quis. O destino parece ter levado a vida desses vampiros soldados em direções diferentes... Mas a batalha pela liderança da raça se intensifica, e os novos jogadores na cena de Caldwell estão criando um perigo mortal para a Irmandade. 
Qhuinn finalmente descobre a verdadeira definição de coragem, e os dois corações que estão destinados a ficar juntos... finalmente se tornam um.




Um dos livros mais aguardados do ano.
Após o lançamento de Amante Renascido e o anúncio de que o próximo livro teria Qhuinn e Blay  como protagonistas, os fãs da IAN enlouqueceram. Ficamos contando os dias, horas... segundos para chegada deste momento. Agora estamos apenas roendo as unhas e nos descabelando de ansiedades até a chegada do mes de agosto para nos apossarmos de mais este Amante ou Amantes, rs.

 Cada leitor tem suas preferencias. Alguns apreciam apenas livros históricos, outros não curtem livros contemporâneos. Particularmente, EU não gostava de romances sobrenaturais. Mas, depois da IAN? Impossível  não cair de cabeça!
E falando em  gostos, confesso que romances com relacionamentos homo afetivos não são minha preferencia. Veja bem: não tenho NADA CONTRA leituras desse gênero   muito menos contra quem lê ou contra a orientação sexual de ninguém. Gosto é gosto, afinal. Cada um sabe de si e tem o livre arbítrio para conduzir suas escolhas.

Li e vi muitas coisas acerca deste livro. Algumas pessoas expressaram suas opiniões sobre os dois "marmanjões" TDBzudos se "pegando" e tal. Mas, tenho que dizer que, olhando de fora, descontextualizando a história, pode parecer e soar como um romance "broxante", porém, quando você é fã mesmo e vem acompanhando a série desde o começo, conhecendo os personagens, não se sente nem um pouco assim. Muito pelo contrário: você torce pelo happy end dos dois. E foi o que aconteceu com esta pessoinha saliente que vos tecla.

Quem acompanha a saga, sabe que a primeira aparição dos "meninos" foi em Amante Desperto. Mas na época, nem dei muita importância para eles, pois ao término eu estava mesmo era me roendo de curiosidade sobre o John, e, como descobri que ele tinha um livro próprio, sai  á caça. E qual não foi a minha surpresa quando reencontro Qhuinn e Blay, não mais dois pré-trans, mas sim dois bofes mega tudibão, passados pela transição e lutando junto com a Irmandade, exalando testosterona e com uma potente e inegável atracão um pelo outro.

Fiquei assim ó:
O queixo caiu. E eu quis porque quis saber como, quando, onde, com quem e porque. Kkk.
Viram a importância de ler  na ordem certinha? Se eu tivesse feito isso não teria perdido detalhes vitais. Mas me redimi e fui a luta. Voltando desde o começo da série e a partir de então, venho acompanhando um pouco da vida dos dois que a Ward, malvadinha que só ela, deixava escapulir em cada um dos livros. Havia momentos em que eu até esquecia a história principal, só pensando nos trechos onde eles apareciam.

Qhuinn, filho de Lohstrong é o foco principal do livro. O que nos leva a concepção da capa.
Li em algum lugar ( perdoem a falha, mas não me recordo onde) que  a Ward explicitou que, embora em capas anteriores  houvesse um casal, esta seria focada apenas no Qhuinn. O Blay, segundo ela,  e como podemos ver no decorrer da série, sempre foi muito bem resolvido acerca de sua sexualidade. Claro que,  no livro, há ainda algumas coisinhas que ele precisa resolver, mas sempre foi muito centrado. Toda a confusão fica me torno do Qhuinn, que, embora viesse de uma das famílias proeminentes da Glymera, se via constantemente rejeitado pela própria família por seus "defeituosos" olhos díspares. (Um azul e outro verde)
Toda esta rejeição conduziu o bofe vampírico a criar uma concepção de como alcançar a, digamos, "perfeição" por se adequar aos moldes que seguiam a sua família. E que família  viu? Vou te contar!!!
Ele elaborou todo um  discurso, uma filosofia de vida do tipo :" vou emparelhar com uma boa fêmea" e bla bla bla, porém, por mais que ele fizesse ou tentasse a sua familia NUNCA o aprovava ou aprovaria. Esta filosofia ia na verdade contra a sua verdadeira natureza, seus verdadeiros sentimentos e o levou a ficar em campo oposto ao ruivinho diliça do Blay.  Pense num bofe tudibãogostoveryhotandfofo? Capotei!


A rejeição de Qhuinn levou Blay a sofrer muito a medida que líamos cada novo livro e eu juro, juro, juro, juradinho que que quis entrar dentro dos livros e dar uns "sacodes" no cabra.

Mas em reviravoltas que só a diva Ward para conceber, vemos o bonitão sofrendo uma mega "dor de cotovelo", comendo o pão que el capiroto amassou e cuspiu em cima, chafurdando no lamaçal do sofrimento do amor perdido. Perdoe-me, Qhuinn, mas adorei cada segundo. 

Gente, sou muito má, por ter amado cada instante que ele sofreu? Sou muito louca por ter amado imensamente e depois ter  morrido de peninha do cabra? Será que sou?

Pois é, minha gente, o Qhuinn só deu valor MESMO quando perdeu. Mas a reconquista foi sublime!!!!!

Particularmente eu adorei o livro. Em minha opinião singela, é um dos melhores da série. Dinâmico  emocionante, com histórias paralelas que prometem muuuuuuuito. Estou ansiosa em especial pela história da Layla com o Xcor. Os sombras também ganham maior destaque neste livro e eu estou encantadinha com o  Trez (esse sombra promete. Até já "ouço" a voz dele em minha cabeça, kk)


Aplaudo a Ward pela forma como concebeu e conduziu a relação dos meninos. Quando vemos alguns filmes, novelas, etc, os relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo beiram o caricato ou o são totalmente. Isso  nem  de longe acontece em Amantes Finalmente. Qhuinn e Blay são machos de valor, guerreiros, e a Ward mostra como o Qhuinn faz a sua jornada em se aceitar e se permitir amar e ser amado como merece. Ele enfrenta e vence seus "demônios" interiores e abre finalmente os olhos para o que está bem  a sua frente.  Ele tem seu lado vulnerável, mas demonstra uma grande força e se mostra mais que DIGNO dos frutos que colhe.

Vemos por inúmeras razões porque o Wrath e seus Guerreiros da Irmandade são um SHOW. E a mãe do Blay, então? Um espetáculo!

Em suma: um livro MARAVILHOSO! QUERO LOGO O MEU NA MINHA ESTANTE!!!!!
Quero ler, reler, reler, reler,reler e reler outras "trocentas" vezes.

Acho que consegui dizer o que queria sem entregar o ouro,  não foi?
 Eu tento gente, mas nem sempre consigo.


Algumas fanarts

bota reparo nesse Qhuinn. murrida!

Blay... *.*

Abaixo capa americana
Crédito imagem: Meu Mundinho Fictício
Série Black Dagger Brotherhood (Irmandade da Adaga Negra)

1. Dark Lover - Amante Sombrio
2. Lover Eternal - Amante Eterno
3. Lover Awakened - Amante Desperto
4. Lover Revealed - Amante Revelado
5. Lover Unbound - Amante Liberto
6. Lover Enshrined - Amante Consagrado
7. Lover Avenged - Amante Vingado
8. Lover Mine - Amante Meu
9. Lover Unleashed (2011)- Amante Libertada
10. Lover Reborn (2012)- Amante Renascido
11. Lover At Last (2013)- Amantes Finalmente


sábado, 25 de maio de 2013

TAGS: 2013 Literário e Best Blog

Olá amigos!
Andei meio sumidinha  né? Mas foi por uma boa razão. Estava as voltas com meus trabalhos acadêmicos, de modo que, se não quiser "tomar bomba" no final do semestre tenho que me descabelar estudando, rs.
E cá estamos nós com estas duas tags que recebi da Marla, essa pessoa fofa. Obrigada pela indicação, querida.

Regras:
Citar o nome e o link de quem te enviou: Louca por Romances
Indicar dois livros (no mínimo) que leu em 2012 e gostou: 
Listar três livros (no mínimo) que deseja ler em 2013: 
Oferecer para mais 10 pessoas ou blogs e avisá-los. No final do post.

Livros que li e gostei em 2012


  • A Hearing Heart - Bonnie Dee 
  • Agora e Sempre - Judith McNaught
  • Demon from the Dark - Kresley Cole
  • Prazeres da Noite - Sherrilyn Kennyon
  • Amante Renascido - J.R. Ward
  • A Viajante do Tempo - Diana Gabaldon

Livros que desejo ler em 2013


  •  Com um Pé na Sepultura - Jeaniene Frost
  • Eterno- Carla Blackhawk
  • Lírio Vermelho- Nora Roberts
  • Perdida- Carina Rissi
  • Química Perfeita - Simone Elkeles
  • Flores na Tempestade- Laura Kinsale


Regrinhas:

 Responder as 11 perguntas;
 Indicar no máximo 20 blogs, com menos de 300 seguidores, para receber o selinho;(No final do post)
 Não demore muito tempo para postar algo novo, Tenha humor (ânimo na hora de escrever).

1- O que você mais gosta de cozinhar, sobremesas ou guisados?
R: Sobremesas

2 - O que é mais importante para você numa pessoa: a personalidade ou o físico?
R: Personalidade.

3 - Quando você começou o blog?
R: Em maio de 2011.

4 - Quem foi à pessoa que a inspirou a começar nesse mundo?
R:  Já acompanhava alguns blogs há algum tempo, mas a responsável direta foi a Raíssa, do blog Livros Românticos. Ela me convidou para participar do extinto blog Leitoras Compulsivas, o que despertou em mim o desejo de ter um  blog pessoal

5 - Você costuma seguir muitos blogs e ser seguido?
R: Sim.

6 - O que você mais gosta: você cozinhar ou que cozinhem pra você?
R: Que cozinhem para mim, kkkk. Na verdade acontece algo estranho quando cozinho: embora todos achem o cheio e o sabor muito bons eu fico enjoada e acabo não comendo o que cozinhei.

7 - Você come em casa ou no trabalho?
R: Em casa nos dias de folga, feriados e fim de semana. Nos outros dias, no trabalho.

8 - Você costuma fazer receitas vegetais?
R: Não.

9 - Qual sua melhor receita?
R: Eu acho que é um pudim de fubá que minha vizinha que trabalha na EBDA(Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola) me deu. Foi criada na cozinha experimental da instituição e eu adoro.

10 - Como você pede para alguém ser seu amigo?
R: Parafraseando a Marla,  não se  pede a amizade de alguém, se conquista.

11 - Qual foi o melhor filme que você já viu?
R:Há muito tempo que não vejo filmes. Alguns de que gosto muito são bem antigos, kkkk. Mas recentemente vi A Fera. É um filme bem light mesmo, mas gostei. Agora um dos melhores que já vi na vida foi Tempo de Matar. Esse marca mesmo.


Indico para...

Romances Históricos
Lady D'Arques
Meu Mundinho Fictício

... Mas quem quiser levar a tag, sinta-se a vontade.



sábado, 11 de maio de 2013

MÃE - Amor Incondicional

Créditos da imagem: Binglee
Oi gente, tudo bem?
Para homenagear todas as mamis nesta ocasião, trouxe uma mamis di papel que, para mim, levou o Oscar de Melhor Mãe Literária em 2013!
Ser mãe, é mais do que dar a luz, é cuidado, afeto, companheirismo, cumplicidade, é amar incondicionalmente. A dimensão destes sentimentos estão explícitos nesta conversa do Blay com a sua mamis.

“-Eu... Eu, ah... –Sua mãe engoliu em seco. –Eu não sabia. Que ah, você...
Ele terminou o que ela não podia na cabeça dele. Eu não sabia que você era uma daquelas pessoas.
Como se os gays fossem leprosos sociais.
(...)
- Foi por isso que você nunca falou com quem estava? –ela perguntou. – Por que...
- Talvez. Sim...
Houve uma fungada e então uma respiração afiada.
A decepção dela vindo dou outro lado da conexão foi demais para suportar, um peso esmagador se instalou sobre o peito dele e tornou difícil de respirar.
-Como você pode...
Ele se apressou para cortá-la, porque não podia suportar ter a sua voz doce dizendo as palavras. – Mahmen, eu sinto muito. Veja, eu não quis dizer isto, ok? Não sei o que estou fazendo. Eu apenas...
- O que eu ou nós fizemos...
-Mahmen, pare. Pare, (...) eu apenas... – Ele se quebrou neste ponto chorando tão silenciosamente quanto podia. A sensação de que na visão de sua mãe, ele tinha desiludido sua família apenas por ser quem era...(...).
Vagamente, ele estava ciente de sua mãe falando com ele, e se esforçou para se recompor e acabar com a ligação.
-... para fazê-lo pensar que você não podia vir até nós com isso? Isso é algo que iria mudar a forma como nos sentimos sobre você?
Blay piscou quando seu cérebro traduziu o que ele tinha acabado de ouvir em alguma língua que fazia algum tipo de sentido. – Desculpa...? O que?
- Por que você... O que nós fizemos que o fez sentir que qualquer coisa sobre você, o faria de alguma forma...diminuído aos nossos olhos? – ela limpou a garganta como se estivesse se recompondo. – Eu te amo. – Você é o meu coração batendo fora do meu peito. Não me importo com quem você está acasalado, ou se eles têm cabelos loiros ou pretos, olhos azuis ou  verdes, partes masculinas ou femininas – contanto que você esteja feliz, é tudo com que me preocupo. Eu quero para você, o que você quer para si mesmo. Amo você  Blaylock – eu amo você.
- O que... você está dizendo...
- Eu amo você.
- Mahmen... – Ele falou rouco, as lágrimas se formando novamente.
- eu só queria que você  não tivesse me contado por telefone. –Ela murmurou- Eu gostaria de abraçá-lo agora.”
 - Lover At Last, cap.25

Está é a minha singela maneira de homenagear este ser que é uma dádiva divina. Ser este ao qual é impossível tentar traduzir ou dimensionar o tamanho e profundidade de seu amor, e expressar o muito obrigado não apenas por alguns dias, mas por todos os anos. Porque o ÚNICO defeito de uma mãe é não ser ETERNA.


Feliz Dia das Mães a todas as mamães que passam por aqui e para as suas mamães também.

Créditos da imagem Drica Star


segunda-feira, 6 de maio de 2013

Hit Parade Literário


Se alguém me pedir para listar 10  coisas de que mais gosto, com certeza música e livros estarão entre elas.
Ler é um hobby, um vício, prazer, diversão com o qual  mando o estresse do dia a dia para as "cucuias". Mergulho nos vastos universos fictícios e me esbaldo.

A música tem um papel similar. Consigo me imaginar em qualquer lugar sem televisão, mas sem música, não dá. Dia de "Isaura" sem música? Nem sonhando, senão  não saio do lugar!

E algo que me chama atenção há algum tempo é este casamento entre a música e os romances. Quase sempre, ao ler um livro, me deparo com uma referencia musical. Ou o personagem ouve aquela música, ou simplesmente menciona ela com o objetivo de "zuar" um outro personagem da história. E há também aquelas canções que, simplesmente achamos que combina com este ou aquele personagem.

Para a "estréia" desta coluna pensei em várias canções e seus personagens, e olha que tem muitas por ai. Mas simplesmente  não resisti a esta referencia ao pedaçudo altamente palatável e viciosamente lambível ACHERON.

Capota. Pode capotar, porque o bofe di papel é um  tudão!
Acheron Parthenopaeus ou Ash para os amigos ou T-Rex para o celta TDB Talon nos cativa com seu jeito misterioso, seu ar um tanto distante e enigmático, mas que na verdade esconde o profundo cuidado e amor que devota aos seus. Sua mochila preta  me fez revirar  do avesso de tanta curiosidade.

Ele nos encanta durante toda a série, mas em seu próprio livro nos arrebata completamente. Eu sorri, chorei, quis torcer alguns pescocinhos lendo o livro. vi facetas nunca antes reveladas ( a SK mantendo o enigma). E eu simplesmente ADOREI!!!!!

Mas e a música?
Bem, bem, bem.... Vamos a ela!


 " A garganta seca pela vergonha e pelo medo, encontrou seu olhar.
     —Isto é para Soteria.
     Ele abriu com os acordes de “Save’ Me” do Nikelback. Ao momento de fazê-lo, quis morrer quando se deu conta do imperfeitamente fodido que estava… em público. O clube estava cheio de gente e animais em forma humana que sabiam quem e o que ele era. Seres que matariam para saber quem era Soteria e por que lhe dedicava essa canção quando jamais tinha feito tal coisa. "




Imagine-se tendo este bofe enigmático e com  olhos hipnóticos dedicando e cantando essa canção para você...


Espero que gostem.  Até a próxima.